Pular para o conteúdo principal

Carta a Robson Pinheiro, a seus assemelhados e a seus seguidores

Caro Robson Pinheiro, caras lideranças "espíritas", caros adeptos do "Espiritismo"...

Vocês consideram a farsa do 13 de março o marco para um período de libertação e de regeneração do planeta.

Pois saiu quem vocês não queriam: um partido feito para os trabalhadores. Um partido que não falava por vocês. 

Pois vocês não são trabalhadores. São Casa Grande e não senzala. Muito menos quilombo.

Falaram que era contra a corrupção, mas eliminaram suspeitos que possivelmente não eram culpados.

Sem saber que os corruptos de verdade eram os que você, Robson Pinheiro, quis colocar no poder.

Hoje, em que um novo "13 de março" faria mais sentido, não vemos mais os ricos patos vestidos com o amarelo da corrupta CBF batendo panelas e gritando palavras de ordem pela Avenida Paulista.

Estão todos isolados silenciosamente em suas mansões e condomínios de luxo.

Agora que "O Partido" foi deposto, segue desde já o silencio sepulcral...

Estamos livres, então?

Agora veremos a libertação que você propôs para seu livro malfadado, O Partido, feito para usar a espiritualidade para achincalhar com um partido trabalhista.

Talvez você, Robson Pinheiro, ache que partidos nunca devam representar trabalhadores.

Então, Robson Pinheiro, conhecemos agora um novo conceito, graças a você, à palavra "Libertação". 

Vejamos, senhor Pinheiro:

Você está liberto de ver na presidência alguém que conhece os problemas do povo e saiba como resolvê-los. 

Você está liberto de ver a renda e os privilégios dos ricos sendo repartidos com o "resto" da população.

Você está liberto de políticos que, mesmo errando, se esforçam em ampliar direitos para todos os brasileiros.

Você está liberto de pontos de vista que discordam daquilo que é vinculado na grande mídia e que nem sempre é verdadeiro.

Você está liberto de ver o nosso petróleo na mão de brasileiros, preferindo vê-lo na mão de quem não vive aqui.

Você está liberto de uma justiça cega que puna todos que erram e liberte os que não erram, sem separar por classe ou preferência partidária.

Você está liberto de ver o fim das desigualdades, tranquilo pelo Brasil continuar sendo um país onde ricos enriquecem e pobres empobrecem.

Você está liberto de ver a melhoria dos serviços públicos, para que as pessoas tenham acesso a serviços essenciais sem gastar um só tostão.

Você está liberto de ver pessoas de chinelo em aeroportos, de boné em shoppings e pessoas simples dirigindo carros.

Você está liberto de ver uma pessoa de cor em uma formatura recebendo alegremente o seu "canudo".

Você está liberto de ver a economia controlada, sem inflação, onde os preços permitam que todos possam ter acesso ao mínimo necessário para se sentir bem em seu cotidiano.

Você está liberto de ver uma empregada doméstica sair bem vestida após um dia de trabalho e após ensinar a patroa como se preenche o formulário de imposto de renda.

Aliás, você está liberto de ver ricos pagando imposto de renda.

Você está liberto de ver na cadeia políticos que só agem a favor do grande empresariado. 

Você está liberto de ver um Brasil justo, libertário, onde pessoas de todos os credos e não credos, ideologias, classes, cores, preferências e o que quer que seja tenham voz e vez.

Você está liberto de ver a sua Seita de Papalvos sendo denunciada por deturpações, por fraudes e pela infeliz decisão de apoiar um governo tão corrupto e tão sádico como o de Temer & CIA.

Você está liberto de ver a sua mediunidade sendo questionada, ou porque você fingiu ou porque você recebeu a mensagem de um espírito enganador que você não conseguiu identificar.

Você está liberto de ver o dinheiro que lideranças "espíritas" recebem em nome da "caridade" indo para os bolsos de gente carente e humilde e não para os cofres dessas lideranças.

Você está liberto de não ter mais que fazer caridade para ser salvo, como dizia o mestre que você vive bajulando.

Você está liberto, pois somente você e a sua classe de abastados terão direitos neste país. 

Parabéns, Robson Pinheiro & CIA. Este é o Brasil que vocês pediram, menos justo e mais excludente. E vocês agem em nome do "Espiritismo". Imagine se não agissem...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo para os ricos, nada para os pobres!

A guinada direitista do "Espiritismo" brasileiro, supostamente "orientada" pela "espiritualidade superior" (na verdade espíritos de velhos e odiosos macartistas disfarçados de "sábios") tirou definitivamente a sua mascara de "doutrina avançada". 
Incapaz de melhorar o país em mais de 130 anos, se limitando a caridade paliativa que não elimina problemas, mas cria meios de suportá-lo, o "Espiritismo" brasileiro agora abraça um governo golpista e ideias retrógradas que pretendem reservar o bem estar a uns poucos que compartilham de ideais retrógrados e meios suspeitos de vencer na vida.
O "Espiritismo" brasileiro, totalmente distante e em muitos pontos contrário ao Espiritismo original fundado por Allan Kardec, sempre foi uma seita de elite com um número grande de seguidores de alto poder aquisitivo e graduados em faculdades. O que não significa que sejam mais inteligentes, pois o "Espiritismo" brasileiro ag…

Anti-esquerdismo "espírita" vai contra proposta da caridade

O "Espiritismo" brasileiro é cheio de contradições, graças a sua recusa em raciocinar e analisar tudo que chega aos seu redor. Abraçou a fé cega e a bondade estereotipada e se limita a fazer caridade paliativa, aquela que serve de mera compensação para que os necessitados se mantenham em suas condições humilhantes. 
Agora, os "espíritas" (de Chico Xavier) e os espíritas (de Allan Kardec) encanaram de aderir ao sádico ódio fascista anti-esquerda. Criminalizaram os movimentos sociais, a personalidades de esquerda e glorificaram o excludente Capitalismo, se baseando na tolice da meritocracia e descartando de uma vez por todas a acridade mencionada por Allan Kardec, um socialista, em suas obras.
Só o direitismo assumido pelo "Espiritismo" brasileiro jé envolve um festival de contradições que poderão implodir a doutrina no Brasil, que já é muito fraca em outros países. Ela entra em violento choque com a finalidade original da doutrina, que é a caridade, além …

O juízo de valor que derrubou Divaldo Franco e Chico Xavier

"Não julgueis para não serdes julgados", dizia o ensinamento de Jesus. Pegando carona, o anti-médium mineiro Francisco Cândido Xavier criou um arremedo da mesma ideia: "Não julgueis quem quer que fosse". Mas desobedeceu o que ele mesmo disse.

Em 1966, o pior julgamento de valor que se pode dar contra multidões humildes foi dado por Chico Xavier. No livro Cartas e Crônicas, Xavier acusou de terem sido "romanos sanguinários" os pobres cidadãos que, de várias partes do Grande Rio, foram assistir alegremente um espetáculo circense em Niterói, em dezembro de 1961, e foram vítimas de um incêndio criminoso.
O agravante da infundada acusação - feita sem provas documentais, de maneira generalizada, sem estudo da Ciência Espírita e preocupada com suposta encarnação longínqua e superada - é que Chico Xavier, para se livrar de culpa, botou a responsabilidade no pretenso autor espiritual, Humberto de Campos, muito mal disfarçado pelo codinome Irmão X.
Só neste episód…