Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

Ateus brasileiros defendem Chico Xavier. Por que será?

Que Francisco Cândido Xavier tem seus fanáticos que não suportam ler uma vírgula contra o anti-médium mineiro, é compreensível sua existência.
O que se estranha é a quantidade de ateus que saem em defesa fanática a Chico Xavier, algo que escapa de qualquer lógica.
Nas mídias sociais, páginas ateias de vez em quando lançam textos e memes questionando as atividades, a trajetória e as ideias do anti-médium de Pedro Leopoldo e Uberaba.
Mas o dado aberrante está nas respostas neuróticas que os internautas fazem, incomodados com as críticas contra o "médium", não se sabe por que cargas d'água.
Afinal, Chico Xavier sempre foi um religioso, um beato católico, adorador de imagens, rezador de terços, e que seu maior princípio é a crença convicta na existência em Deus. É, portanto, a última pessoa com que um ateu poderia cogitar em admirar. Faria mais sentido um ateu ser apaixonado pela cantora gospel Aline Barros, pelo menos a beleza dela justificava.
A coisa se complica quando vemos q…

Só um mercado literário como o Brasil para livros como 'Data-Limite' fazerem sucesso

Só mesmo um mercado de livros como o do Brasil para que livros como Data-Limite Segundo Chico Xavier, de Juliano Pozati e Rebeca Casagrande, baseado no documentário homônimo de Fábio Medeiros do qual a dupla participou da co-produção, possam fazer sucesso.
É um mercado risível em que prevalecem livros religiosos, humor besteirol sem graça, auto-ajuda, aventuras supérfluas que mostram que as pessoas preferem enfrentar vampiros e bonecos de Minecraft do que encarar a realidade e tudo o mais.
É uma grande gafe ver que, entre os livros de não-ficção, livros para colorir (!) apareçam na lista dos mais vendidos. É um mercado literário ridículo, porque não há o compromisso com o conhecimento, é uma literatura analgésica que predomina entre os títulos mais vendidos. Fora as aventuras que mostram que os leitores só querem vencer os inimigos de ficção do que os problemas reais.
Que as pessoas procurem um entretenimento para relaxar, ainda vai. Mas isso vai além da conta e ocorre em prejuízo com a …

Uma mentira e muita gente a defendê-la

A teoria conspiratória que ganhou o nome de "Data Limite" e virou a principal "tábua de salvação" para o "Espiritismo" brasileiro. Essa doutrina deturpada cujos erros e contradições vem sido questionados nas redes sociais e em blogs especializados e por isso mesmo ameaçada de extinção. Os adeptos que lucram com as rolices difundidas pelo "Espiritismo" brasileiro precisavam fazer alguma coisa para salvar a Seita de Papalvos de acabar. 
E aí veio um relato de um sonho de Francisco Cândido Xavier, líder-mor dos papalvos. O sonho, que na verdade é baseado em um livro antigo  "psicografado" pelo médium, foi transformado de forma irresponsável em "profecia" por um ingênuo, Geraldo Lemos Neto. Tudo bem se fosse só ele e a teoria conspiratória lançada morresse na praia. 
Mas ela se agigantou e ganhou a adesão de muita gente. Imagine, um sonho banal, que poderia muito bem ser ignorado, ao ser transformado em profecia, acabou formando um…

Principais defeitos do "Espiritismo" brasileiro

Está mais do que na hora dos deturpadores do "Espiritismo" brasileiro reverem seus dogmas ou se calarem para sempre. Estamos cansados de ouvir associadas a doutrina de Allan Kardec muitos erros e absurdos que contradizem as obras da codificação. 
Indispostos a assumir publicamente seu roustainguismo e mudar o nome de sua doutrina, os "espíritas" brasileiros seguem difundindo seus erros, mas aos poucos vão perdendo adeptos pois a lógica prova que quem estuda e verifica, fecha seus ouvidos à deturpação. Apenas os mais tolos seguem seguindo seus mestres num debate vazio sobre família, amor, paz, caridade e esperança, sempre com a repetição inútil de palavras piegas, redundantes e sem sentido.
Listo aqui os defeitos do "Espiritismo" brasileiro que provam que é urgente abandonar esta canoa furada e esquecer de vez os "mestres" da deturpação que além de nunca terem entendido a doutrina, cometem a desonestidade de levar os erros adiante, sem admitir os e…

"Espiritismo": religião de elite. Mas uma elite burra e egoísta

É sabido que a maioria dos seguidores da deturpação "espírita" no Brasil pertencem as classes mais abastadas e são portadores de diplomas de nível superior. os próprios seguidores têm orgulho em afirmar isso, como uma forma de assumir uma imagem estereotipada da evolução humana.
Apesar de teorias serem lindas e admiráveis, a prática é o que interessa. E a prática mostra que o fato de seus seguidores serem de classes melhor remuneradas e com títulos e mais títulos acadêmicos, eles não são mais sábios que o mais reles analfabeto. Não raramente conseguem até ser menos sábios.
Instalado no Brasil provavelmente em 1875, o "Espiritismo", que já nasceu deturpado por se ancorar em Jean Baptiste Roustaing, um deturpador, ao invés de seguir as recomendações dos estudos de Allan Kardec, este limitado a mero objeto de bajulação, provou em todo este tempo até hoje que e completamente INCOMPETENTE na "missão" de melhorar a humanidade. Claramente percebe-se que a elite &q…

"O Dia em que conheci a Verdade", segundo tataraneto de "Doutor Bezerra"

OBS: O erro deste texto é considerar como Doutrina Espírita isso que está aí, catoliquizado, místico, igrejista e nada científico. Falam muito de Kardec mas nenhum estudo sério é feito com as obras dele. Como Chico Xavier, Bezerra sempre foi católico e ao fundar a FEB entrou em atrito com Angeli Torteroli, pois Bezerra queria uma doutrina menos científica e mais igrejista, sincrética até, mantendo as características da verdadeira fé que professava, enquanto Torteroli queria as bases científicas orientadas originalmente por Kardec. Estou do lado de Torteroli.
Mas o depoimento abaixo, de um descendente da família Bezerra de Menezes mostra que essa transformação do Espiritismo nesse carnaval igrejista só tem prejudicado os seus seguidores, tanto intelectualmente quanto materialmente. Antônio Bezerra virou evangélico após se decepcionar com esta versão estranha imposta pelo seu tataravô. Antônio fez certo. Pelo menos as ilusões das igrejas protestantes parecem mais honestas, pois não vem f…

"Espíritas" disfarçam Teologia do Sofrimento com apelos para "felicidade"

A grande revelação que se tem do "movimento espírita", e que nunca foi declarada oficialmente pelos seus membros e seguidores, é que a doutrina brasileira, na prática distante de seu aparente precursor, Allan Kardec, tem como um dos princípios a Teologia do Sofrimento.
A Teologia do Sofrimento é uma ideologia medieval popularizada desde o século XIX por Teresa de Lisieux, Mas foi no século seguinte que ela se tornou mais conhecida através de Madre Teresa de Calcutá.
A ideologia é, portanto, associada à Igreja Católica e tem inspiração medieval. Ela se fundamenta na interpretação, com o moralismo típico da Idade Média, de que o martírio de Jesus Cristo teria sido um "fato positivo" porque foi a partir dele que o condenado à cruz atingiu sua "evolução" e estabeleceu o "caminho para a salvação".
Era esta a ideia: defender o sofrimento e a ideia de suportar, por tempo indeterminado, as piores desgraças com a finalidade de "purificar a alma" e…

Carnaval e os espíritos

Diz uma letrinha que "Atrás do Trio Elétrico só não vai quem já morreu". Mentira. Quem morreu é que mais vai, em número maior ainda. Os espíritos de foliões que ainda não se desmaterializaram por completo nunca abandonam os festejos, ainda mais que, sem os corpos, há necessidade de "vampirizar" encarnados para satisfazer seus desejos materialistas.
Esqueçamos o catastrofismo dos espiritólicos. Não usemos o moralismo arcaico para definir o Carnaval como ruim. Ele é ruim por causa do materialismo das pessoas e da imaturidade que transforma qualquer futilidade em "necessidade". Somado a isso tudo, todo o interesse financeiro de quem se aproveita da ingenuidade alheia para faturar muito. Afinal, no Carnaval o lucro é sempre garantido, pois os trouxas sempre arrumam dinheiro para gastar com besteira.
O Carnaval deveria ser uma festa de alegria e não é. A maioria vai por um misto de obrigação social e satisfação dos instintos. É uma festa da "…

"Espíritas" demonstram ter preferência pelo aspecto igrejista

O "movimento espírita", há pelo menos quatro décadas, adota uma postura dúbia. Seus pregadores juram "fidelidade absoluta" e "rigoroso respeito" ao pensamento do educador Allan Kardec, mas o traem apreciando e defendendo aspectos místicos, igrejistas e moralistas que seriam prontamente reprovados pelo pedagogo francês.
E o jogo de palavras, que faz com que o malabarismo discursivo seja a única habilidade dos "espíritas", que demonstram não entender de mediunidade nem de vida espiritual, se apoia nos dois lados, na bajulação a Kardec e na exaltação do igrejismo.
É uma porção de desculpas que são feitas para permitir isso. Houve quem dissesse que é "saudável" e "natural" que os "espíritas" sejam cercados de espíritos de padres, freiras, párocos, sacerdotes, coroinhas e noviças porque os próprios membros do "movimento espírita" teriam sido assim em outra encarnação. E, o que é pior, não veem mal algum no igreji…