Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

O comentário preconceituoso de Divaldo Franco e como ele feriu a doutrina que ele pensa representar

Divaldo Franco, tido pelos seus seguidores como a maior liderança "espírita" da atualidade e sábio incontestável (sic), é um dos responsáveis pela deturpação da doutrina e pela inserção de ideias estranhas e conceitos equivocados que vem desviando o foco dos seguidores, colocando-os diante questões fúteis e delirantes.
O médium baiano, de formação católica, se encaixa perfeitamente no perfil de falso profeta alertado por Erasto, pois costuma ser bastante prolixo e rebuscado, nunca deixando claras as suas ideias. Mesmo assim posa de "sábio absoluto", daqueles que alegam conhecer todos os segredos do universo e de ter respostas para todas as questões. 
Com admiradores fanáticos a defendê-lo com o mais profundo ódio a críticas, mesmo sensatas, Divaldo deu uma declaração que soa preconceituosa, embora tenha coerência com o dogmatismo defendido pela versão deturpada da doutrina, que usa o nome de Allan Kardec apenas para se promover. Aliás, uma declaração que vai total…

Jovem foi vítima de estupro coletivo. Cadê o dr. Bezerra?

O caso ocorreu meses atrás, mais precisamente na noite de 16 de dezembro de 2016, três dias antes do dia da famosa palestra de Divaldo Franco no Campo Grande, o "ponto máximo" do evento ecumênico  organizado por "espíritas", chamado "Você e a Paz".
Uma moça de 22 anos estava esperando, por volta das 20 horas, por um ônibus no bairro de Pau da Lima, em Salvador, quando um homem numa moto chegou e abordou a garota, forçando-a a pegar carona com ele. Ele fez ameaças e ela foi obrigada a se sentar na garupa, e o homem colocou na cabeça dela um capacete para dificultar o reconhecimento do destino que ele a levaria.
Em seguida, pararam na área de um matagal, onde outros três homens esperavam o motoqueiro, e então os quatro seguraram a jovem, realizando um estupro coletivo. Após o estupro, a jovem foi deixada numa rua próxima à Av. Paralela. O caso foi denunciado à delegacia do local e a jovem, que não pôde reconhecer os criminosos, dias depois foi fazer exame …