Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2017

Divaldo Franco vai dar ração humana aos seus assistidos?

O "Espiritismo" brasileiro apoiou o golpe de 2016 e mergulhou de cabeça na onda neo-conservadora. O estigma de "doutrina progressista" vem sendo derrubado em todas as oportunidades e hoje é praticamente impossível achar um pingo de progressividade na Igreja dos Espíritos.
A própria entrevista de Chico Xavier no programa de talk show Pinga Fogo, em 1971, já coroou há tempos o casamento feliz entre o "Espiritismo" e os ideais ultra-conservadores. Os livros fascistas de Robson Pinheiro e a presença midiática do latifundiário-curandeiro, João de Deus, também sinalizam esta guinada ultra-conservadora. E tem muito mais.
Olhando as fotos do lançamento do engodo oferecido pelo neo-conservador prefeito-viajante João Dória, "alimento" conhecido como "ração humana", observamos um detalhe pouco comentado: a camiseta com a logomarca da campanha "Você e a Paz", uma iniciativa ecumênica liderada pelo deturpador "espírita" Divaldo…

Por que não há motivo para o "espiritismo" sofrer intolerância religiosa?

IMPRENSA SENSACIONALISTA COSTUMA CONFUNDIR UMBANDA COM "ESPIRITISMO" (NOTEM A EXPRESSÃO "MÃE DE SANTO"). A CONFUSÃO, QUE ANTES IRRITAVA OS "ESPÍRITAS", HOJE É SUA "TÁBUA DE SALVAÇÃO".
O "espiritismo" brasileiro, em crise, adotou uma estratégia insólita. Depois de décadas tentando se livrar das confusões com o umbandismo, a doutrina que deturpou o legado de Allan Kardec em prol de um sub-catolicismo de moldes medievais agora mudou de ideia e passou a gostar da confusão com as religiões afro-brasileiras devido às circunstâncias infelizes por estas sofridas.
Hoje a imprensa sensacionalista, considerada de baixíssima qualidade e que normalmente subestima a inteligência de seu público (que, apesar de sua baixa escolaridade, não é burro e deveria ser tratado com mais respeito pela mídia "popular"), anda creditando como "centros espíritas" os terreiros de umbanda e candomblé que estão sendo vítimas de ataques de intolerânc…

Se o "espiritismo" tivesse liberdade religiosa, voltaria ao Catolicismo

O "espiritismo" brasileiro diz pregar a liberdade religiosa. Mas o próprio "espiritismo" brasileiro, com suas dissimulações, não aprova a sua própria liberdade, na medida em que suas deturpações são antes motivo de vergonha e disfarce do que de orgulho e demonstração.
Isso se comprova porque o "espiritismo" no Brasil se desenvolveu com bases fundamentadas no livro igrejista Os Quatro Evangelhos, de J. B. Roustaing. A obra, supostamente atribuída aos quatro evangelistas (Marcos, Mateus, Lucas e João), foi um dos primeiros documentos de deturpação do legado de Allan Kardec pelo conteúdo abertamente católico, igrejeiro e cheio de mitos e mistificações.
Jean-Baptiste Roustaing foi um advogado de Bordéus que não gostou do cientificismo de Kardec. Ele investiu num livro, aparentemente trazido através de mensagens espirituais enviadas pela médium madame Emilie Collignon, para trazer o que o advogado definiu como "a revelação da Revelação".
Durante ano…