Pular para o conteúdo principal

Francisco Cândido Xavier, o "analista político" e a politica atual


Kardec McGuiver, no Blog Intruso Espírita

Dois grandes erros são muito cometidos em prol de Chico Xavier: inventar que ele era progressista e que tinha condições de analisar política com objetividade. Nem uma coisa, nem outra. Aqui vamos tentar simular uma análise do cenário atual brasileiro com base no ponto de vista de Chico Xavier. 

Os esquerdistas que adoram o médium e os direitistas que o desprezam vão ficar de cabelos em pé. Se por um lado os esquerdistas terão no médium o seu mais perfeito traidor, por outro, os direitistas perdem a oportunidade de ter um aliado valioso e influente em prol de sua causa de tornar exclusiva dos ricos a satisfação plena dos direitos básicos.

Abaixo, vamos simular o que Chico Xavier diria sobre o Brasil atual, com base no ponto de vista demonstrado várias vezes, mas de forma decisiva na entrevista ao programa Pinga Fogo, em 1971, auge da pior fase da ditadura militar que o "homem mais bondoso do mundo" apoiou sem hesitar. Abaixo vejam a simulação (psicografia?) do que seria a análise do médium, segundo o que ele acreditava:

O CENÁRIO ATUAL DO PAÍS, SEGUNDO CHICO XAVIER

"Triste saber que fim levou a política hoje. Os petistas, que supostamente surgiram com o objetivo de governar pelos trabalhadores acabaram se envolvendo em inúmeros escândalos que serviram para mostrar a sua verdadeira face. 

O povo, ludibriado por estes fariseus vestidos de vermelho, votou mais uma vez no partido, tirando a oportunidade de um homem de bem, Aécio Neves, digno, respeitável e neto de um estadista, a tomar posse e guiar os rumos de uma sociedade cristã.

Hoje, Aécio e seus correligionários, cientes que foram vítimas de uma injustiça, sabiamente agem para tomar o lugar que lhes é legitimamente seu. O povo está do seu lado. Aécio, conterrâneo de meu adorado estado é o homem que a espiritualidade superior escolheu para guiar a humanidade brasileira para a edificação do Reino de Amor.

Mas os irmãozinhos sofredores do além, que não entenderam as propostas do grande Missionário das Minas Gerais, começaram a criar uma verdadeira desordem no país. Lula, que se mostrou na verdade um obsediado com intenções dúbias, conduz as massas para a baderna e para a indisciplina. Simpatizantes de seu grupo arruínam o país com boatos que servem para tirar a credibilidade de instituições que sempre foram e são responsáveis, como o Poder Judiciário e os meios de comunicação, administrados por verdadeiros homens de bem.

Empresários, homens de luta intensa e missão de gerar renda a enriquecer a nação, clamam urgentemente por disciplina e organização, exigindo que os culpados sejam punidos. A espiritualidade superior reconhece que Lula e seus co-partidários respondam pelo estrago que fazem a nação. E se for necessário o uso da força, que seja feito, pois é melhor que morram uns poucos culpados do que uma multidão de inocentes. Deus abençoe o militar Bolsonaro, comandante da honra e guardião da sabedoria cristã, condutor corajoso do exército cristão da boa vontade.

Torço pelo digníssimo juíz Sérgio Moro, homem que a espiritualidade superior colocou no caminho da reorganização da pátria, que ele possa prender todos os culpados. Que o país volte as mãos de verdadeiros líderes, homens educados para a função e que possuam qualidades que honram a capacidade de conduzir a humanidade com sabedoria cristã e elegante nobreza.

Rezo muito para que Aécio, o Arauto das Minas Gerais, o verdadeiro representante da humanidade brasileira, possa ocupar a cadeira que lhe é de direito e que com sua vocação política e senso de humanidade coloque o país de volta ao seu caminho de Coração do Mundo e Pátria do Evangelho, a ensinar a toda a humanidade o verdadeiro valor da humanidade, que é a Boa Nova Cristã.

Abençoados os espíritos condutores da retomada da democracia cristã. Que os culpados saiam para que os verdadeiros trabalhadores em prol da humanidade brasileira possam ocupar suas funções de direito e continuem a lutar em prol da felicidade plena da humanidade cristã.

De seu amado irmão, sempre convosco, Francisco Cândido Xavier"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo para os ricos, nada para os pobres!

A guinada direitista do "Espiritismo" brasileiro, supostamente "orientada" pela "espiritualidade superior" (na verdade espíritos de velhos e odiosos macartistas disfarçados de "sábios") tirou definitivamente a sua mascara de "doutrina avançada". 
Incapaz de melhorar o país em mais de 130 anos, se limitando a caridade paliativa que não elimina problemas, mas cria meios de suportá-lo, o "Espiritismo" brasileiro agora abraça um governo golpista e ideias retrógradas que pretendem reservar o bem estar a uns poucos que compartilham de ideais retrógrados e meios suspeitos de vencer na vida.
O "Espiritismo" brasileiro, totalmente distante e em muitos pontos contrário ao Espiritismo original fundado por Allan Kardec, sempre foi uma seita de elite com um número grande de seguidores de alto poder aquisitivo e graduados em faculdades. O que não significa que sejam mais inteligentes, pois o "Espiritismo" brasileiro ag…

Anti-esquerdismo "espírita" vai contra proposta da caridade

O "Espiritismo" brasileiro é cheio de contradições, graças a sua recusa em raciocinar e analisar tudo que chega aos seu redor. Abraçou a fé cega e a bondade estereotipada e se limita a fazer caridade paliativa, aquela que serve de mera compensação para que os necessitados se mantenham em suas condições humilhantes. 
Agora, os "espíritas" (de Chico Xavier) e os espíritas (de Allan Kardec) encanaram de aderir ao sádico ódio fascista anti-esquerda. Criminalizaram os movimentos sociais, a personalidades de esquerda e glorificaram o excludente Capitalismo, se baseando na tolice da meritocracia e descartando de uma vez por todas a acridade mencionada por Allan Kardec, um socialista, em suas obras.
Só o direitismo assumido pelo "Espiritismo" brasileiro jé envolve um festival de contradições que poderão implodir a doutrina no Brasil, que já é muito fraca em outros países. Ela entra em violento choque com a finalidade original da doutrina, que é a caridade, além …

O juízo de valor que derrubou Divaldo Franco e Chico Xavier

"Não julgueis para não serdes julgados", dizia o ensinamento de Jesus. Pegando carona, o anti-médium mineiro Francisco Cândido Xavier criou um arremedo da mesma ideia: "Não julgueis quem quer que fosse". Mas desobedeceu o que ele mesmo disse.

Em 1966, o pior julgamento de valor que se pode dar contra multidões humildes foi dado por Chico Xavier. No livro Cartas e Crônicas, Xavier acusou de terem sido "romanos sanguinários" os pobres cidadãos que, de várias partes do Grande Rio, foram assistir alegremente um espetáculo circense em Niterói, em dezembro de 1961, e foram vítimas de um incêndio criminoso.
O agravante da infundada acusação - feita sem provas documentais, de maneira generalizada, sem estudo da Ciência Espírita e preocupada com suposta encarnação longínqua e superada - é que Chico Xavier, para se livrar de culpa, botou a responsabilidade no pretenso autor espiritual, Humberto de Campos, muito mal disfarçado pelo codinome Irmão X.
Só neste episód…