Pular para o conteúdo principal

"Espíritas" brasileiros erram tanto ou mais que os pentecostais. Mas ninguém sabe disso

Nas redes sociais pipocam críticas aos pentecostais. A coisa está tão braba que até mesmo os próprios evangélicos e vários deles seguidores dessas seitas pentecostais se unem ao coro das críticas direcionadas aos pastores mais famosos do país.

Tudo bem, pois temos conhecimento de vários erros absurdos cometidos pelos pastores-astros. Não dá para esconder da população o que eles faze. Mas e os líderes"espíritas", não erram também? Pois não se ouve uma só cítica feita a alguma liderança "espírita" a não ser fechada nos fóruns dedicados a retomada à origem kardeciana. Fora deste fóruns, a impressão é a de que o "Espiritismo" vai muito bem obrigado e suas lideranças, "seres de máxima evolução" (sic) vão melhor ainda.

Mas quem estuda a doutrina a fundo e conhece os bastidores da FEB e dos centros afiliados, sabe que não é bem assim. Há sujeira muito mais fétida e doentia do que em qualquer aterro sanitário de um lugar distante qualquer. Só a transformação do Espiritismo em uma seita igrejista já é um bom motivo para colocarmos as suas lideranças contra a parede.

Mas não é só. Para que o Espiritismo seja visto não como ciência, como pretendia Kardec, e sim como uma religião como as outras, a FEB, ou seguidores ou ainda  suas dissidências tiveram que lançar ma de mitas fraudes, distorções e criações de falsos dogmas e falsos mitos, divinizando-os e espalhando por toda a sociedade para que ele pudesse aceitar esta forma igrejista de ver a doutrina. Uma fé cega que se pretende ser falsamente raciocinada.

E claro, com isso tudo, os espíritos sérios se afastam, pois não encontram a oportunidade certa de fazer um trabalho decente, dando espaço a espíritos mistificadores com intenções dúbias que acabam por fazer uma verdadeira bagunça doutrinária que desviou o Espiritismo de seu verdadeiro objetivo: a evolução da humanidade. A doutrina, no Brasil, virou uma tábua Ouija (a famosa "brincadeira do copo") em forma de "filosofia". 

E graças a essa iniciativa de ficar brincando com espíritos, pois sem o estudo adequado, só poderia dar nisso, o verdadeiro Espiritismo ainda é desconhecido no Brasil. E as lideranças, mais interessadas em ganhar muito dinheiro com a doutrina, nunca iriam ser totalmente fiéis à codificação, pois isso afastaria o público e consequentemente o dinheiro a receber.

Tudo por dinheiro

Dinheiro que, do contrário que parece, nunca vai para a caridade. Esqueçam esse papo de que no "Espiritismo" tudo vai para a caridade. Em mais de 130 anos difundindo ideias e vendendo livros, o resultado dessa caridade apareceria de forma escancarada. Teria transformado a sociedade brasileira. Na prática essa transformação nunca aconteceu. Em 130 anos o "Espiritismo" brasileiro nada fez de produtivo que pudesse alavancar a real evolução humanitária, que pelo jeito ficou só na prática. 

E Chico Xavier, que para muitos só perde em importância para o próprio Deus? Fez algo? Para os que acreditam em duendes, Chico Xavier foi o maior filantropo do Brasil. E o que ele fez? Vocês estão vendo algum resultado de sua caridade? Evoluímos espiritualmente graças a suas mensagens de auto-ajuda igrejistas? 

Estranhamente os devotos de Chico Xavier estão entre as mais egoístas e mais alienadas pessoas que existem no Brasil, se mostrando cada vez piores com o tempo. Talvez porque achassem que não precisassem fazer nada pois Chico Xavier "faz" por elas. Preguicite pura.

É de se admirar o ânimo de lideranças em lançar palestras e livros para angariar dinheiro. Ninguém ficaria assim tão animado se o dinheiro não fosse para ela. E segundo denúncias feitas, vindas de fontes seguras, é muito comum o superfaturamento na caridade "espírita". Por exemplo: precisa-se de R$ 1.000 reais para a caridade, pede-se  R$ 10.000,00. Aplica-se os tais R$ 1.000.00 e o resto vai para as contas particulares das lideranças, que garantem com isso o seu "salário". 

Eu sempre notei que donos de centro ostentavam uma vida muito bem abastada. Argumentam eles  na maior cara-de-pau que "quem ajuda na caridade é ajudado". Eu não nasci ontem e sei que espíritos sérios não ajudam materialmente, pois a vida material perde importância a medida que o espírito amadurece. Como uma pessoa que larga dos brinquedos quando se encerra a infância.

Se lideranças enriquecem, é porque circula uma boa quantidade de dinheiro no meio do"Espiritismo" brasileiro. Se não houvesse interesse financeiro com o "Espiritismo" brasileiro, as lideranças não iriam transformá-la em uma seita, lançando mão de fraudes, deturpando conceitos, falsificando mediunidade, divinizando lideranças e se preocupando em aumentar o "rebanho" usando falsas terapias espirituais como isca.

Sabemos muito bem que as lideranças "espíritas" estão nessa por dinheiro e tem lucrado bastante. Mas eles se empenham em esconder isso e conseguem , angariando confiança cega da sociedade em geral que não sabe que por trás dos óculos escuros do "perfeito e adorado" Chico Xavier, de fato o maior charlatão que o país já teve, há muita coisa podre a ser revelada para a humanidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo para os ricos, nada para os pobres!

A guinada direitista do "Espiritismo" brasileiro, supostamente "orientada" pela "espiritualidade superior" (na verdade espíritos de velhos e odiosos macartistas disfarçados de "sábios") tirou definitivamente a sua mascara de "doutrina avançada". 
Incapaz de melhorar o país em mais de 130 anos, se limitando a caridade paliativa que não elimina problemas, mas cria meios de suportá-lo, o "Espiritismo" brasileiro agora abraça um governo golpista e ideias retrógradas que pretendem reservar o bem estar a uns poucos que compartilham de ideais retrógrados e meios suspeitos de vencer na vida.
O "Espiritismo" brasileiro, totalmente distante e em muitos pontos contrário ao Espiritismo original fundado por Allan Kardec, sempre foi uma seita de elite com um número grande de seguidores de alto poder aquisitivo e graduados em faculdades. O que não significa que sejam mais inteligentes, pois o "Espiritismo" brasileiro ag…

Anti-esquerdismo "espírita" vai contra proposta da caridade

O "Espiritismo" brasileiro é cheio de contradições, graças a sua recusa em raciocinar e analisar tudo que chega aos seu redor. Abraçou a fé cega e a bondade estereotipada e se limita a fazer caridade paliativa, aquela que serve de mera compensação para que os necessitados se mantenham em suas condições humilhantes. 
Agora, os "espíritas" (de Chico Xavier) e os espíritas (de Allan Kardec) encanaram de aderir ao sádico ódio fascista anti-esquerda. Criminalizaram os movimentos sociais, a personalidades de esquerda e glorificaram o excludente Capitalismo, se baseando na tolice da meritocracia e descartando de uma vez por todas a acridade mencionada por Allan Kardec, um socialista, em suas obras.
Só o direitismo assumido pelo "Espiritismo" brasileiro jé envolve um festival de contradições que poderão implodir a doutrina no Brasil, que já é muito fraca em outros países. Ela entra em violento choque com a finalidade original da doutrina, que é a caridade, além …

O juízo de valor que derrubou Divaldo Franco e Chico Xavier

"Não julgueis para não serdes julgados", dizia o ensinamento de Jesus. Pegando carona, o anti-médium mineiro Francisco Cândido Xavier criou um arremedo da mesma ideia: "Não julgueis quem quer que fosse". Mas desobedeceu o que ele mesmo disse.

Em 1966, o pior julgamento de valor que se pode dar contra multidões humildes foi dado por Chico Xavier. No livro Cartas e Crônicas, Xavier acusou de terem sido "romanos sanguinários" os pobres cidadãos que, de várias partes do Grande Rio, foram assistir alegremente um espetáculo circense em Niterói, em dezembro de 1961, e foram vítimas de um incêndio criminoso.
O agravante da infundada acusação - feita sem provas documentais, de maneira generalizada, sem estudo da Ciência Espírita e preocupada com suposta encarnação longínqua e superada - é que Chico Xavier, para se livrar de culpa, botou a responsabilidade no pretenso autor espiritual, Humberto de Campos, muito mal disfarçado pelo codinome Irmão X.
Só neste episód…