Pular para o conteúdo principal

O fortalecimento da Igreja Espírita

Tenho notado um enfraquecimento nos fóruns que pretendem retomar as análises do verdadeiro Espiritismo. Há uma diminuição na quantidade de membros e de postagens. Líderes como José Manoel Barbosa e Jorge Murta faleceram. Membros remanescentes ainda não se uniram para fortalecer o retorno a sensatez kardeciana. Além disso tudo, vários blogues estão inativos, há muito tempo sem postagens novas. Há algo de ruim na inatividade do Espiritismo anti-igrejista.

Enquanto isso, os igrejistas, devotos de Chico Xavier e que superestimam demais o citado médium, colocando-o acima de Kardec e até de Jesus, retomam seu fôlego e se fortalecem, já que contam com o apoio social, midiático e principalmente de uma instituição forte, a FEB, que de "espírita" só tem o nome, mas que pretende transformar a doutrina em uma espécie de Neocatolicismo enrustido que acredita em reencarnação. Tudo sem o cientificismo original proposto por Kardec e pelos espíritos que o auxiliaram. 

Até mesmo leigos e laicos apoiam esse "Espiritismo" pirata que tem fortalecido há muitos anos. Não adiantou haver alertas de personalidades como Torterolli, Gélio Lacerda, André Dumas e Herculano Pires. Essa verdadeira Tábua Ouija em forma de seita que se transformou o Espiritismo no Brasil ganha cada vez mais força, por meio da divulgação intensa feita em prol da deturpação que distorce os conceitos originais de Kardec.

Até trabalhos pseudo-científicos tem sido feitos para tentar legitimar esta forma picareta praticada no Brasil, dando um caráter de seriedade a algo que no fundo não passa de uma tolice. Uma seita de papalvos (imbecis), segundo Herculano Pires. 

Tratamentos espirituais, versão "espírita" das penitências católicas, tem atraído muita gente, que sem entender nada, acaba sendo seduzida pelo clima de pieguice mórbida que entorpece as almas de desesperados a procura de um "herói" a resolver os seus mais complexos problemas. O "Espiritismo" brasileiro aprende cada vez mais com os pentecostais que promessas vazias são uma excelente isca para atrair escravos a satisfazer a mesquinharia dos líderes religiosos. Aí vem o IBGE, que é obrigado a registrar a falsa informação de que o "Espiritismo" cresce muito no Brasil, enquanto os verdadeiros e fiéis seguidores de Kardec diminuem a cada dia.

Para reforçar ainda mais essa confusão toda, a Feb conta com um mito fortíssimo, um santo católico que até 2002 representava um a divindade viva, que é o médium católico Chico Xavier, símbolo máximo dessa papagaiada toda. Católico, do nascimento até a morte, sem entender nada de Espiritismo, Xavier preferiu importar os delírios católicos e colocar na versão brasileira da doutrina, ao invés de fazer o contrário, alavancando o Catolicismo com conceitos sobre vida pós-morte.

Xavier virou o grande imã a atrair essa horda de alienados que pensam que "Espiritismo" é essa festa inerte do amor-paz-esperança que colabora cada vez mais para que o mundo continue como está. Transformação da humanidade? Novos tempos? Onde, meu filho? Com um mundo cada vez pior, com pessoas que pensam e amam como espantalhos e onde os problemas se agravam cada vez mais?

Triste saber que essa Igreja "Espírita" cresce a cada dia, enganando cada vez mais as pessoas. Seguidores de Chico Xavier continuam com os mesmos defeitos, com a mesma inércia, talvez esperando que o falecido médium faça a transformação que os próprios seguidores se recusam a fazer. Vemos nos discípulos de Xavier muitos defeitos que eles se recusam a eliminar, o que prova a incompetência total do mito do "Grande Médium" em transformar a sociedade para melhor.

Vamos continuar com este blogue, para compensar a inércia de outros e estaremos em fóruns sérios, analisando aspectos do verdadeiro Espiritismo, longe de qualquer louvor alucinógeno e do endeusamento de personalidades. Há muito trabalho pela frente, árduo e dolorido, para que possamos colocar nas cabeças ocas desses papalvos que tudo aquilo que eles chamam de "Espiritismo", é uma farsa, criada aos moldes dos católicos e neopentecostais para seduzir as massas e garantir as gordas rendas das lideranças religiosas que como raposas se alimentam da ingenuidade de seu rebanho de ovelhas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo para os ricos, nada para os pobres!

A guinada direitista do "Espiritismo" brasileiro, supostamente "orientada" pela "espiritualidade superior" (na verdade espíritos de velhos e odiosos macartistas disfarçados de "sábios") tirou definitivamente a sua mascara de "doutrina avançada". 
Incapaz de melhorar o país em mais de 130 anos, se limitando a caridade paliativa que não elimina problemas, mas cria meios de suportá-lo, o "Espiritismo" brasileiro agora abraça um governo golpista e ideias retrógradas que pretendem reservar o bem estar a uns poucos que compartilham de ideais retrógrados e meios suspeitos de vencer na vida.
O "Espiritismo" brasileiro, totalmente distante e em muitos pontos contrário ao Espiritismo original fundado por Allan Kardec, sempre foi uma seita de elite com um número grande de seguidores de alto poder aquisitivo e graduados em faculdades. O que não significa que sejam mais inteligentes, pois o "Espiritismo" brasileiro ag…

Anti-esquerdismo "espírita" vai contra proposta da caridade

O "Espiritismo" brasileiro é cheio de contradições, graças a sua recusa em raciocinar e analisar tudo que chega aos seu redor. Abraçou a fé cega e a bondade estereotipada e se limita a fazer caridade paliativa, aquela que serve de mera compensação para que os necessitados se mantenham em suas condições humilhantes. 
Agora, os "espíritas" (de Chico Xavier) e os espíritas (de Allan Kardec) encanaram de aderir ao sádico ódio fascista anti-esquerda. Criminalizaram os movimentos sociais, a personalidades de esquerda e glorificaram o excludente Capitalismo, se baseando na tolice da meritocracia e descartando de uma vez por todas a acridade mencionada por Allan Kardec, um socialista, em suas obras.
Só o direitismo assumido pelo "Espiritismo" brasileiro jé envolve um festival de contradições que poderão implodir a doutrina no Brasil, que já é muito fraca em outros países. Ela entra em violento choque com a finalidade original da doutrina, que é a caridade, além …

O juízo de valor que derrubou Divaldo Franco e Chico Xavier

"Não julgueis para não serdes julgados", dizia o ensinamento de Jesus. Pegando carona, o anti-médium mineiro Francisco Cândido Xavier criou um arremedo da mesma ideia: "Não julgueis quem quer que fosse". Mas desobedeceu o que ele mesmo disse.

Em 1966, o pior julgamento de valor que se pode dar contra multidões humildes foi dado por Chico Xavier. No livro Cartas e Crônicas, Xavier acusou de terem sido "romanos sanguinários" os pobres cidadãos que, de várias partes do Grande Rio, foram assistir alegremente um espetáculo circense em Niterói, em dezembro de 1961, e foram vítimas de um incêndio criminoso.
O agravante da infundada acusação - feita sem provas documentais, de maneira generalizada, sem estudo da Ciência Espírita e preocupada com suposta encarnação longínqua e superada - é que Chico Xavier, para se livrar de culpa, botou a responsabilidade no pretenso autor espiritual, Humberto de Campos, muito mal disfarçado pelo codinome Irmão X.
Só neste episód…