Pular para o conteúdo principal

Chico Xavier: a galinha dos ovos de ouro da FEB

"Chico Xavier é tão espírita quanto 
frango de encruzilhada"

JOSÉ MANOEL BARBOZA
Terceira Revelação na TV

Texto abaixo: Profeta Gandalf

A FEB tem feito de tudo para que Chico Xavier continuasse vivo no imaginário popular. Após soterrar as provas reais do charlatanismo do médium, em troca de uma mitologia de bondade extrema que nunca foi posta em prática, todo o empenho é feito para que qualidades e mais qualidades fossem agregadas ao ingênuo médium, para que Xavier seja visto como a síntese perfeita dos melhores seres humanos. Ou quase como uma divindade.

Xavier nunca teve qualidades para tanto prestígio. Não era essa "perfeição" toda. Errou muito mais do que acertou. Sua suposta "caridade máxima" não conseguiu transformar a sociedade para melhor. Escreveu livros cheios de erros e mentiras, contradizendo o Espiritismo de que supostamente era "líder". Autenticou fraudes. Apoiou ditaduras e culpou vítimas em suas tragédias. Usou nomes de famosos para forjar falsas psicografias. E tinha um obsessor como "mestre" (que ameaçou Xavier de morte) e nunca se esforçou para se livrar de sua maléfica influência. Emperrou a evolução intelectual de seus seguidores deturpando a doutrina e inserindo enxertos do Catolicismo medieval nela.

Como veem, Chico Xavier, citado como exemplo de pureza e de perfeição humanas, nada tinha disso e a única coisa que pode justificar a permanência de seu mito é a vendagem de seus livros. Anti-doutrinários, cheios de erros, com falsa psicografia e bastante inúteis na transformação do caráter de que lê, mas vendáveis, bem vendáveis.

"Ah, mas é para a caridade"... Caridade de quem, cara-pálida? Se as maravilhas de que falam tanto sobre Chico Xavier fossem verdadeiras, a transformação social no Brasil seria nítida e evidente. problemas teriam sido eliminados, não haveriam injustiças, quase todo mundo seria intelectualizado e a renda seria melhor distribuída. Isso além da eliminação da pobreza, fazendo com que pobres aumentem sua renda e ganhem dignidade (não confundam com o acesso ao consumismo visto nos dias de hoje - pobres esta consumindo mais, mas continuam tão pobres quanto antes) e qualidade de vida.

A caridade é para os chefões da FEB. O próprio Chico Xavier, que fingiu ser pobre, mas vivia muito bem, apesar de não ostentar, foi beneficiado pela venda de seus livros. Ninguém deixaria seu "maior líder" viver na miséria. Muita tolice acreditar que uma entidade como a FEB iria se empenhar tanto em vender livros se suas lideranças não ganhassem com isso.

E por isso mesmo, todo o empenho em manter o mito de Chico Xavier é lançado para que seus livros vendam feito pipoca em porta de cinema, enganando a todos e fazendo da FEB uma da instituições mais ricas d país, cuja suposta caridade anda e bastante ineficaz na melhoria de qualidade devida da sociedade em que vivemos.

E que os verdadeiros espírita, que preferem ver Chico Xavier esquecido no passado, um recado triste: a FEB nunca irá abrir mão de sua galinha dos ovos de ouro. Muita bobagem ainda será dita a respeito de Chico Xavier. Para que ele ainda seduza as massas e possa render o caviar santo de cada dia às lideranças que fingem falar em nome do Espiritismo em nosso país.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo para os ricos, nada para os pobres!

A guinada direitista do "Espiritismo" brasileiro, supostamente "orientada" pela "espiritualidade superior" (na verdade espíritos de velhos e odiosos macartistas disfarçados de "sábios") tirou definitivamente a sua mascara de "doutrina avançada". 
Incapaz de melhorar o país em mais de 130 anos, se limitando a caridade paliativa que não elimina problemas, mas cria meios de suportá-lo, o "Espiritismo" brasileiro agora abraça um governo golpista e ideias retrógradas que pretendem reservar o bem estar a uns poucos que compartilham de ideais retrógrados e meios suspeitos de vencer na vida.
O "Espiritismo" brasileiro, totalmente distante e em muitos pontos contrário ao Espiritismo original fundado por Allan Kardec, sempre foi uma seita de elite com um número grande de seguidores de alto poder aquisitivo e graduados em faculdades. O que não significa que sejam mais inteligentes, pois o "Espiritismo" brasileiro ag…

Anti-esquerdismo "espírita" vai contra proposta da caridade

O "Espiritismo" brasileiro é cheio de contradições, graças a sua recusa em raciocinar e analisar tudo que chega aos seu redor. Abraçou a fé cega e a bondade estereotipada e se limita a fazer caridade paliativa, aquela que serve de mera compensação para que os necessitados se mantenham em suas condições humilhantes. 
Agora, os "espíritas" (de Chico Xavier) e os espíritas (de Allan Kardec) encanaram de aderir ao sádico ódio fascista anti-esquerda. Criminalizaram os movimentos sociais, a personalidades de esquerda e glorificaram o excludente Capitalismo, se baseando na tolice da meritocracia e descartando de uma vez por todas a acridade mencionada por Allan Kardec, um socialista, em suas obras.
Só o direitismo assumido pelo "Espiritismo" brasileiro jé envolve um festival de contradições que poderão implodir a doutrina no Brasil, que já é muito fraca em outros países. Ela entra em violento choque com a finalidade original da doutrina, que é a caridade, além …

Ódio anti-petista de Robson Pinheiro pode ter orientação de espíritos de senhores de engenho e adeptos do Fascismo

O "Espiritismo" sempre foi conhecido como a religião da razão e do amor. Mas Robson Pinheiro que mudar isso. Para ele o "Espiritismo" passa a ser a doutrina da barbárie e do ódio. Incapaz de negociar com aqueles que não se afinam com suas convicções políticas elitistas, Pinheiro se une aos neo-pentecostais e derrama a sua gosmenta baba de raiva contra a esquerda, ignorando os verdadeiros responsáveis pela crise, que é mundial e desprezando os bastidores do poder.
Robson é um autêntico analfabeto político, pois dá sinais de que não sabe das complexas relações de poder, num perfeito exemplo de pedantismo político. E de acordo com a lei de afinidade (ignorada pelos "espíritas" brasileiros), atrai espíritos de senhores de engenho e de simpatizantes do Fascismo. Pinheiro psicografa um livro "político" demonstrando escancarado desconhecimento sobre o assunto. Ignora fatos que comprovam que a verdadeira quadrilha é justamente os políticos que ele apoi…