Pular para o conteúdo principal

Seita de Papalvos

O que os brasileiros chamam de Espiritismo é uma gororoba de crendices que juntas acabaram transformando o que deveria ser ciência em uma seita vagabunda cheia de conceitos errados, falsos profetas, enxertos de outras crenças e muita fraude. Fraudes de todos os tipos.

Na verdade, o que o Brasil se refere como "Espiritismo", e que cada vez mais se distancia das pesquisas de Allan Kardec, por ser essa bagunça toda, acabou sendo chamada, pelo verdadeiro espírita brasileiro, José Herculano Pires, como "seita de papalvos". Ele certamente usou papalvos, porque uma palavra difícil não soaria ofensiva para quem a na conhece. Mas um bom dicionário nos informaria que "papalvo" significa idiota, imbecil, alienado.

Herculano estava certíssimo. Seita de Papalvos. Papalvos seguindo papalvos. Líderes alienados espalhando asneiras para que tolos acreditem e se admirem, pensando que este miserável planetinha, um pequeno ponto azul, como dizia o saudoso Carl Sagan, irá mudar o universo todo com os delírios de lunáticos como Chico Xavier e Divaldo Franco, que com certeza não vivem neste mundo. Vivem no mundo da lua.

O Espiritismo brasileiro, na ânsia tola de ser a "religião da humanidade", absorve enxertos, deturpa conceitos, instaura a fé cega e ainda se prende a um idioma artificial como o Esperanto, um verdadeiro fracasso que felizmente pode ser compensado pelo idioma inglês, como língua mundial. Realmente o Espiritismo brasileiro foi feito para rir. Ou para chorar?

O resultado: uma igreja inócua, que não consegue evoluir as mentes de seus seguidores, repetindo a mesma pasmaceira de fé cega das outras igrejas, variando apenas alguns dogmas e acrescentando a ideia da reencarnação, que já existe em crenças muito melhores.

O Espiritismo acabou por emperrar a evolução espiritual não apenas de seus seguidores mas de todos os brasileiros. As gracinhas de Chico Xavier, tido como deus infalível por seus seguidores e admiradores são levadas a sério como profecias e como lições de vida a não mudar nada , muito menos beneficiar a sociedade brasileira.

São muitos anos e décadas que esse Espiritismo doido provou e ainda prova ser totalmente ineficaz na transformação da humanidade, servindo mais de uma fábrica de ilusões a delirar incautos.

E o Espiritismo original onde fica? Valeu a pena  Kardec ter se esforçado para nos oferecer uma nova ideologia? Parece que não. Kardec, que morreu abandonado, continua tão abandonado quanto antes, Reduzido a mero carimbo. Um homem-carimbo a autenticar as bobagens criadas pelos brasileiros que pensam que são espíritas, seguidores do mesmo mestre francês que fazem questão de ignorar.

E o que resta para os brasileiros que pensam que são "espíritas"? Restam as ilusões, apenas as ilusões, as tolas crendices de se estar evoluído sem estar de fato. Esta é a Seita de Papalvos. E ponto final.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo para os ricos, nada para os pobres!

A guinada direitista do "Espiritismo" brasileiro, supostamente "orientada" pela "espiritualidade superior" (na verdade espíritos de velhos e odiosos macartistas disfarçados de "sábios") tirou definitivamente a sua mascara de "doutrina avançada". 
Incapaz de melhorar o país em mais de 130 anos, se limitando a caridade paliativa que não elimina problemas, mas cria meios de suportá-lo, o "Espiritismo" brasileiro agora abraça um governo golpista e ideias retrógradas que pretendem reservar o bem estar a uns poucos que compartilham de ideais retrógrados e meios suspeitos de vencer na vida.
O "Espiritismo" brasileiro, totalmente distante e em muitos pontos contrário ao Espiritismo original fundado por Allan Kardec, sempre foi uma seita de elite com um número grande de seguidores de alto poder aquisitivo e graduados em faculdades. O que não significa que sejam mais inteligentes, pois o "Espiritismo" brasileiro ag…

Anti-esquerdismo "espírita" vai contra proposta da caridade

O "Espiritismo" brasileiro é cheio de contradições, graças a sua recusa em raciocinar e analisar tudo que chega aos seu redor. Abraçou a fé cega e a bondade estereotipada e se limita a fazer caridade paliativa, aquela que serve de mera compensação para que os necessitados se mantenham em suas condições humilhantes. 
Agora, os "espíritas" (de Chico Xavier) e os espíritas (de Allan Kardec) encanaram de aderir ao sádico ódio fascista anti-esquerda. Criminalizaram os movimentos sociais, a personalidades de esquerda e glorificaram o excludente Capitalismo, se baseando na tolice da meritocracia e descartando de uma vez por todas a acridade mencionada por Allan Kardec, um socialista, em suas obras.
Só o direitismo assumido pelo "Espiritismo" brasileiro jé envolve um festival de contradições que poderão implodir a doutrina no Brasil, que já é muito fraca em outros países. Ela entra em violento choque com a finalidade original da doutrina, que é a caridade, além …

Ódio anti-petista de Robson Pinheiro pode ter orientação de espíritos de senhores de engenho e adeptos do Fascismo

O "Espiritismo" sempre foi conhecido como a religião da razão e do amor. Mas Robson Pinheiro que mudar isso. Para ele o "Espiritismo" passa a ser a doutrina da barbárie e do ódio. Incapaz de negociar com aqueles que não se afinam com suas convicções políticas elitistas, Pinheiro se une aos neo-pentecostais e derrama a sua gosmenta baba de raiva contra a esquerda, ignorando os verdadeiros responsáveis pela crise, que é mundial e desprezando os bastidores do poder.
Robson é um autêntico analfabeto político, pois dá sinais de que não sabe das complexas relações de poder, num perfeito exemplo de pedantismo político. E de acordo com a lei de afinidade (ignorada pelos "espíritas" brasileiros), atrai espíritos de senhores de engenho e de simpatizantes do Fascismo. Pinheiro psicografa um livro "político" demonstrando escancarado desconhecimento sobre o assunto. Ignora fatos que comprovam que a verdadeira quadrilha é justamente os políticos que ele apoi…